Pages

Wednesday, February 24, 2010

Estou lendo

Impressionante história de duas mulheres afegãs. Mariam e Laila. Um único marido. Duas gerações, dois meios intelectuais, uma Volga e outra um mercedes numa comparação estúpida do marido. A princípio rivais, mas a opressão em que viviam a tornaram iguais e foi justamente na dor que elas se viram unidas. Ambas constroem uma relação de cumplicidade, de carinho, de cuidado e de amor extremo uma pela outra.
Uma arrisca a própria vida para defender a sua amiga. A outra entrega a própria vida para salvar a vida daquela que aprendeu a amar como se fosse a sua filha. Presas numa casa elas cultivam valores de lealdade, generosidade, amor incondicional, valores de uma integridade indiscutível em contraste radical com a força brutal, desumana e discriminatória do seu marido e do regime do talibã.

É uma história de ódio, mas também de amor. Do amor de infância que atravessa os anos e vence a despeito de toda a força contrária.

1 comment:

Jeff said...

Olá Camila, estou retribuindo a visita! :)

Adorei a forma como faz seu blog e obrigado por ter gostado do meu. Apesar de ter criado o Encartes Pop a pouquissimo tempo, minha vida de blogueiro já é bem longa. Antes desse, fui editor em outros dois e agora decidir criar um com a minha identidade.
Continue me visitando, terei muito mais P!nk e Alanis pela frente. Abraçao.

Wednesday, February 24, 2010

Estou lendo

Impressionante história de duas mulheres afegãs. Mariam e Laila. Um único marido. Duas gerações, dois meios intelectuais, uma Volga e outra um mercedes numa comparação estúpida do marido. A princípio rivais, mas a opressão em que viviam a tornaram iguais e foi justamente na dor que elas se viram unidas. Ambas constroem uma relação de cumplicidade, de carinho, de cuidado e de amor extremo uma pela outra.
Uma arrisca a própria vida para defender a sua amiga. A outra entrega a própria vida para salvar a vida daquela que aprendeu a amar como se fosse a sua filha. Presas numa casa elas cultivam valores de lealdade, generosidade, amor incondicional, valores de uma integridade indiscutível em contraste radical com a força brutal, desumana e discriminatória do seu marido e do regime do talibã.

É uma história de ódio, mas também de amor. Do amor de infância que atravessa os anos e vence a despeito de toda a força contrária.

1 comment:

Jeff said...

Olá Camila, estou retribuindo a visita! :)

Adorei a forma como faz seu blog e obrigado por ter gostado do meu. Apesar de ter criado o Encartes Pop a pouquissimo tempo, minha vida de blogueiro já é bem longa. Antes desse, fui editor em outros dois e agora decidir criar um com a minha identidade.
Continue me visitando, terei muito mais P!nk e Alanis pela frente. Abraçao.