Pages

Sunday, May 03, 2009

Violência nos estádios, porque?

Morando fora do Brasil há quase 6 anos e estando em um onde a educação e o respeito pelo espaço do próximo são ítens fundamentais na lista comportamental dos que aqui vivem, me sinto no direito e a vontade pra comparar certas coisas que vejo no meu dia a dia.

Um dos pontos que me chamam a atenção é o comportamento das pessoas em estádios de futebol. Enquanto no Brasil as torcidas precisam estar localizadas em áreas separadas aqui cada um fica aonde quer. Idosos, crianças, adultos, times... tudo misturado.

Ontem fui assistir a um jogo de futebol feminino. O time de Boston jogou contra o time de Los Angeles, o mesmo que Marta faz parte, por sinal ela estava jogando e dando seu show particular como sempre.
A grande maioria eram de torcedores do Boston Breakers, mas havia algumas pessoas torcendo para o outro time, o Los Angeles SOL, e o que chamou a minha atenção foi justamente ver todo mundo junto torcendo, comemorando e fazendo festa independente de quem estava ganhando.
Torcidas misturadas e se respeitando durante todo o jogo. Muito bonito de ser ver.

É triste saber que num país como o Brasil, onde o futebol é uma febre, pessoas que têm paixão pelo esporte não possam ir aos estádios curtirem um momento especial porque correm o risco de não voltarem para casa ou de voltarem bem feridas.
É triste ver pessoas se agredindo simplesmente por vestirem camisas de times diferentes. Como é pequeno o Ser Humano... Aliás me admira muito sermos chamados de humanos. Nem bichos agem dessa forma. Muitos animais são mais sensíveis, respeitadores e tolerantes do que muitos "racionais" que circulam por aí.

Não sei o que precisa pra que esses fanáticos por brigas mudem de atitude e percebam que agir dessa forma não vale a pena.
Precisamos de tolerância, paciência e harmonia.
No fim do jogo aqui, havia uma área reservada onde as jogadoras íam dar autógrafos pros torcedores. Todo mundo estava no seu lugar, esperando calmamente as atletas chegarem. Ninguém tentou passar na frente um do outro. A não ser a brasileirada que estava anciosamente esperando por Marta, que não apareceu por um bom tempo porque estava assustada com a quantidade de brasileiros e o comportamento deles.
Mas o nome dela foi gritado tão alto e por tanto tempo que ela decidiu aparecer. Opção errada!
Bastou colocar o pé do lado de fora do vestiário e o grupo de brasileiros avançou em cima dela de uma forma que ninguém conseguia vê-la. Foi tanta baderna que ela não ficou 3 minutos fora. Ninguém conseguiu tirar uma foto. Porque? Porque os brasileiros pareciam urubús em cima de carniça.
As maiores jogadoras americanas vieram, falaram com todo mundo, tiraram fotos e os fãs não fizeram nada além de gritar. O respeito pelo espaço delas marcou presença o tempo todo.
Às vezes me revolta saber que faço parte de um país onde existe tanta gente mal educada e desrespeitadora... Queria muito saber o que fazer pra ajudar a mudar essa triste realidade.

3 comments:

André said...

Aqui no Brasil a imprenssa colabora muito para que isso ocorra, além dos dirigentes do clube que são concedentes as torcidas organizadas, muito legal seu tópico, parabéns!!!

Camila said...

É muito triste isso!!

Caio Abreu said...

É... educaçao é dificil nesse país...

qt a violencia nos estádios, acho que o futebol acaba sendo uma valvula de escape para certas pessoas... suas vidas sao tao miseraveis, seus trabalhos tao ruins, suas familias tao problematicas, o trabalho é tao mal remunerado que acho que eles acabam depositando toda sua vida, expectativa e alegria numa simples partida de futebol e como bichos irracionais, acabam perdendo a cabeca...

eu adorava ir ao Maracana torcer pelo meu time mas é triste ter que tirar a camisa do seu time tanto na entrada qt na saída do estádio pra evitar confronto com torcida adversaria...

Sunday, May 03, 2009

Violência nos estádios, porque?

Morando fora do Brasil há quase 6 anos e estando em um onde a educação e o respeito pelo espaço do próximo são ítens fundamentais na lista comportamental dos que aqui vivem, me sinto no direito e a vontade pra comparar certas coisas que vejo no meu dia a dia.

Um dos pontos que me chamam a atenção é o comportamento das pessoas em estádios de futebol. Enquanto no Brasil as torcidas precisam estar localizadas em áreas separadas aqui cada um fica aonde quer. Idosos, crianças, adultos, times... tudo misturado.

Ontem fui assistir a um jogo de futebol feminino. O time de Boston jogou contra o time de Los Angeles, o mesmo que Marta faz parte, por sinal ela estava jogando e dando seu show particular como sempre.
A grande maioria eram de torcedores do Boston Breakers, mas havia algumas pessoas torcendo para o outro time, o Los Angeles SOL, e o que chamou a minha atenção foi justamente ver todo mundo junto torcendo, comemorando e fazendo festa independente de quem estava ganhando.
Torcidas misturadas e se respeitando durante todo o jogo. Muito bonito de ser ver.

É triste saber que num país como o Brasil, onde o futebol é uma febre, pessoas que têm paixão pelo esporte não possam ir aos estádios curtirem um momento especial porque correm o risco de não voltarem para casa ou de voltarem bem feridas.
É triste ver pessoas se agredindo simplesmente por vestirem camisas de times diferentes. Como é pequeno o Ser Humano... Aliás me admira muito sermos chamados de humanos. Nem bichos agem dessa forma. Muitos animais são mais sensíveis, respeitadores e tolerantes do que muitos "racionais" que circulam por aí.

Não sei o que precisa pra que esses fanáticos por brigas mudem de atitude e percebam que agir dessa forma não vale a pena.
Precisamos de tolerância, paciência e harmonia.
No fim do jogo aqui, havia uma área reservada onde as jogadoras íam dar autógrafos pros torcedores. Todo mundo estava no seu lugar, esperando calmamente as atletas chegarem. Ninguém tentou passar na frente um do outro. A não ser a brasileirada que estava anciosamente esperando por Marta, que não apareceu por um bom tempo porque estava assustada com a quantidade de brasileiros e o comportamento deles.
Mas o nome dela foi gritado tão alto e por tanto tempo que ela decidiu aparecer. Opção errada!
Bastou colocar o pé do lado de fora do vestiário e o grupo de brasileiros avançou em cima dela de uma forma que ninguém conseguia vê-la. Foi tanta baderna que ela não ficou 3 minutos fora. Ninguém conseguiu tirar uma foto. Porque? Porque os brasileiros pareciam urubús em cima de carniça.
As maiores jogadoras americanas vieram, falaram com todo mundo, tiraram fotos e os fãs não fizeram nada além de gritar. O respeito pelo espaço delas marcou presença o tempo todo.
Às vezes me revolta saber que faço parte de um país onde existe tanta gente mal educada e desrespeitadora... Queria muito saber o que fazer pra ajudar a mudar essa triste realidade.

3 comments:

André said...

Aqui no Brasil a imprenssa colabora muito para que isso ocorra, além dos dirigentes do clube que são concedentes as torcidas organizadas, muito legal seu tópico, parabéns!!!

Camila said...

É muito triste isso!!

Caio Abreu said...

É... educaçao é dificil nesse país...

qt a violencia nos estádios, acho que o futebol acaba sendo uma valvula de escape para certas pessoas... suas vidas sao tao miseraveis, seus trabalhos tao ruins, suas familias tao problematicas, o trabalho é tao mal remunerado que acho que eles acabam depositando toda sua vida, expectativa e alegria numa simples partida de futebol e como bichos irracionais, acabam perdendo a cabeca...

eu adorava ir ao Maracana torcer pelo meu time mas é triste ter que tirar a camisa do seu time tanto na entrada qt na saída do estádio pra evitar confronto com torcida adversaria...