Pages

Thursday, October 18, 2007

Desabafo


Tenho esperança de que um dia você vai saber olhar pra mim sem mágoas, sem pena e sem vergonha.

Sei que é difícil entender certas coisas, aceitar algumas decisões, alguns caminhos...

Quando eu era pequena e me chateava com alguém ou alguma coisa você sempre dizia "se coloque no lugar dele, tente sentir o que ele tá sentindo, tente entender... perdoe... peça desculpas... admita que errou... dê o braço a torcer... amadureça".

Parece que eu segui os seus conselhos e hoje é você quem precisa de ajuda. Precisa de alguém que abra seus olhos e te faça enxergar que as coisas são mais simples do que você imagina.

Eu já tentei de tudo mas não consegui te fazer ver que o que importa é a essência e não o frasco.

Continuo sendo a mesma apesar de não ter seguido seus passos.

Não fique aí sofrendo pelos cantos, se lamentando ou até mesmo se perguntando "aonde foi que eu errei?".

Eu não tô morta, não cometi nenhum crime, não fui condenada a prisão perpétua.. será que é tão difícil aceitar que as pessoas são diferentes umas das outras? Será que é difícil entender que nem sempre o que é bom pra você não é bom pra mim? Ou até mesmo que o que te faz feliz não me faz? Apesar de termos o mesmo sangue você é uma pessoa e eu sou outra. Com pontos de vista diferentes, conceitos diferentes, gostos diferentes...

Se fosse uma questão de escolha, ninguém optava pelo lado mais difícil.

Atingir a felicidade e plenitude, hoje em dia, é como ganhar na loteria.. as chances são uma em um milhão. Você deveria levantar as mãos pro céu e agraceder por eu ser uma das premiadas. Mais ainda, por eu ter caráter, dignidade e o respeito das pessoas.

Eu não sei quantas vezes ainda vou precisar implorar por uma chance de mostrar que tudo pode ser mais simples e tranqüilo, basta você querer ver as coisas com outros olhos.. sem medo, sem vergonha.

Se é difícil pra você, pense que mais difícil ainda foi pra mim. Encarar tudo de frente, com a cara e a coragem que eu não tinha, com medo de me machucar, de sofrer... mas mesmo assim segui em frente, sozinha, porque eu acreditava que no fim tudo ía dar certo, mesmo sem ninguém me apoiando. Não importava. Eu tava decidida a mudar totalmente e correr atrás de mim mesma. Eu já não agüentava mais mostrar aos outros uma pessoa que não existia, fingir ser o que eu não era. Só eu sei por quantos anos eu sofri calada porque eu tinha medo.

Eu preciso que você entenda que não é culpa de ninguém. Nem minha, nem sua e nem de quem quer que seja. Talvez seja coisa de outras vidas como já me foi dito uma vez. Acredito nisso.

Uma vez você me disse pra não forçar a barra e eu nunca fiz. Mas uma hora a gente cansa de esperar uma mudança.

Já tentei entender demais. Sei que cada um tem seu tempo, mas acho que todos esses anos já foram suficientes pra você mudar de opinião e tentar encarar tudo de frente. Você não pode fugir pra sempre.

Eu passei a vida inteira com um aperto no peito por esconder tantas coisas de você, tantos sentimentos, por fazer tanto mistério sobre tantas coisas e eu não queria mais que fosse assim.

A vida é muito curta pra perder tempo com besteiras. Daqui a pouco se passaram 30 anos e eu vou continuar sentindo esse aperto. Não é isso que eu quero. Eu quero poder um dia conversar sobre tudo sem medo, falar qualquer coisa sem achar que tô sendo julgada ou que tô magoando... Você sabe que não há nada que se possa fazer, então não resta nada a não ser tentar entender e aceitar antes que o tempo passe e seja tarde demais...

1 comment:

Circunstâncias said...

Puxa, adorei esse texto, ficou muito bom... emocionante. Ja disse que vc escreve bem?

beijos e otima semana!

Thursday, October 18, 2007

Desabafo


Tenho esperança de que um dia você vai saber olhar pra mim sem mágoas, sem pena e sem vergonha.

Sei que é difícil entender certas coisas, aceitar algumas decisões, alguns caminhos...

Quando eu era pequena e me chateava com alguém ou alguma coisa você sempre dizia "se coloque no lugar dele, tente sentir o que ele tá sentindo, tente entender... perdoe... peça desculpas... admita que errou... dê o braço a torcer... amadureça".

Parece que eu segui os seus conselhos e hoje é você quem precisa de ajuda. Precisa de alguém que abra seus olhos e te faça enxergar que as coisas são mais simples do que você imagina.

Eu já tentei de tudo mas não consegui te fazer ver que o que importa é a essência e não o frasco.

Continuo sendo a mesma apesar de não ter seguido seus passos.

Não fique aí sofrendo pelos cantos, se lamentando ou até mesmo se perguntando "aonde foi que eu errei?".

Eu não tô morta, não cometi nenhum crime, não fui condenada a prisão perpétua.. será que é tão difícil aceitar que as pessoas são diferentes umas das outras? Será que é difícil entender que nem sempre o que é bom pra você não é bom pra mim? Ou até mesmo que o que te faz feliz não me faz? Apesar de termos o mesmo sangue você é uma pessoa e eu sou outra. Com pontos de vista diferentes, conceitos diferentes, gostos diferentes...

Se fosse uma questão de escolha, ninguém optava pelo lado mais difícil.

Atingir a felicidade e plenitude, hoje em dia, é como ganhar na loteria.. as chances são uma em um milhão. Você deveria levantar as mãos pro céu e agraceder por eu ser uma das premiadas. Mais ainda, por eu ter caráter, dignidade e o respeito das pessoas.

Eu não sei quantas vezes ainda vou precisar implorar por uma chance de mostrar que tudo pode ser mais simples e tranqüilo, basta você querer ver as coisas com outros olhos.. sem medo, sem vergonha.

Se é difícil pra você, pense que mais difícil ainda foi pra mim. Encarar tudo de frente, com a cara e a coragem que eu não tinha, com medo de me machucar, de sofrer... mas mesmo assim segui em frente, sozinha, porque eu acreditava que no fim tudo ía dar certo, mesmo sem ninguém me apoiando. Não importava. Eu tava decidida a mudar totalmente e correr atrás de mim mesma. Eu já não agüentava mais mostrar aos outros uma pessoa que não existia, fingir ser o que eu não era. Só eu sei por quantos anos eu sofri calada porque eu tinha medo.

Eu preciso que você entenda que não é culpa de ninguém. Nem minha, nem sua e nem de quem quer que seja. Talvez seja coisa de outras vidas como já me foi dito uma vez. Acredito nisso.

Uma vez você me disse pra não forçar a barra e eu nunca fiz. Mas uma hora a gente cansa de esperar uma mudança.

Já tentei entender demais. Sei que cada um tem seu tempo, mas acho que todos esses anos já foram suficientes pra você mudar de opinião e tentar encarar tudo de frente. Você não pode fugir pra sempre.

Eu passei a vida inteira com um aperto no peito por esconder tantas coisas de você, tantos sentimentos, por fazer tanto mistério sobre tantas coisas e eu não queria mais que fosse assim.

A vida é muito curta pra perder tempo com besteiras. Daqui a pouco se passaram 30 anos e eu vou continuar sentindo esse aperto. Não é isso que eu quero. Eu quero poder um dia conversar sobre tudo sem medo, falar qualquer coisa sem achar que tô sendo julgada ou que tô magoando... Você sabe que não há nada que se possa fazer, então não resta nada a não ser tentar entender e aceitar antes que o tempo passe e seja tarde demais...

1 comment:

Circunstâncias said...

Puxa, adorei esse texto, ficou muito bom... emocionante. Ja disse que vc escreve bem?

beijos e otima semana!